BLOG

Com o crescimento do mercado de construções sustentáveis no Brasil e no Mundo, foram criadas diversas certificações para chancelar e guiar essas construções. Essas certificações estão cada vez mais disseminadas e abrangentes e tem como objetivo garantir, por meio de uma avaliação independente, que a construção em questão supera certos requisitos de uso eficiente dos recursos, como água e energia, alta performance e retorno financeiro.

 

SELO LEED

leed

Uma das maiores certificações de edifícios verdes do mundo é o LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), concedido pelo Green Building Council. Segundo seu website, são certificados diariamente aproximadamente 172 mil metros quadrados de construções sustentáveis pelo LEED. São mais de 172 países com edifícios sustentáveis certificados pelo LEED. São mais de 82 mil edifícios com certificação LEED Comercial e mais de 255 mil casas com a certificação residencial.

O que é levado em conta?

Os selos oferecidos pelo Leed levam em conta oito dimensões da obra. Todas elas possuem itens obrigatórios e itens recomendados, que viram créditos. Dependendo da quantidade de recomendações atingidas, a obra acumula créditos e assim é definida a classificação do seu selo, que varia entre: Certificado, Silver, Gold e Platinum.

As oito dimensões analisadas são: localização e transporte, sustentabilidade do local, eficiência no uso da água, energia e atmosfera, material e recursos, qualidade do ambiente interno, inovação e prioridades regionais.

Abrangência

A certificação Leed pode ser solicitada nas tipologias: Novas construções, Design de interiores, Edifícios Existentes e Bairros. Dentro da tipologia Edifícios Existentes existem recomendações especificas para Lojas de Varejo, Escolas, Hospedagem, Data Centers, Galpões e Centro de Distribuições.

Existe também o selo Leed for Holmes, que no Brasil já possui o Referencial Casa do GBC Brasil. O selo atende projetos residenciais.

Como funciona o processo?

O processo é dividido em 5 etapas:

  • Escolha da tipologia.
  • Registro online.
  • Envio dos questionários e materiais solicitados.
  • Analise por empresa de Auditoria.
  • Em caso de aprovação, receberá o aviso da certificação.

Porque pensar em sustentabilidade nos edifícios?

Segundo o Green Building Council US, nos Estados Unidos as edificações são responsáveis por 38% de toda emissão de CO2, 13,5% do consumo de água potável e 73% do uso de eletricidades. Os edifícios americanos certificados LEED são responsáveis por evitar o envio de 80 milhões de toneladas de lixos para os aterros e lixões. Os edifícios LEED Gold gastam em média 25% menos água e emitem 38% menos gases efeito estufa.

Porque certificar?

Entre as razões econômicas destacam-se a redução dos custos operacionais, redução de riscos regulatórios, valorização do imóvel, maior retenção e menor obsolescência da edificação.

Do ponto de vista social pode-se citar: a melhora da saúde dos que trabalham e vivem no edifício, o aumento da conscientização ambiental dos ocupantes e o estimulo à criação de políticas públicas que incentivem a sustentabilidade.

Do ponto de vista ambiental são inúmeros, uma vez que a forma de construção e a forma de uso das edificações são determinantes no impacto ambiental da sociedade. As construções determinam nosso padrão de consumo de recursos naturais e um edifício certificado oferece uma forma de consumo mais consciente. Edifícios certificados tem redução expressiva de consumo de água, emissão de gases de efeito estufa, envio de lixo para aterros e outros impactos ambientais.

Crescimento no Brasil

O Brasil é um dos principais mercados de certificação LEED do mundo. Segundo o site do GBC Brasil, em dezembro de 2016, já haviam 380 edifícios certificados e um total de 1.217 registros de solicitação de certificação. O crescimento das certificações foi rápido:

2009: 12 edificações certificadas

2010: 23 edificações certificadas

2011: 40 edificações certificadas

2012: 81 edificações certificadas

2013: 134 edificações certificadas

2014: 217 edificações certificadas

2015: 313 edificações certificadas

2016 (informações no site em 14 de dezembro de 2016): 380 edificações certificadas

 

SELO AQUA – HQE

aqua

O selo AQUA – HQE é uma certificação internacional para edificações sustentáveis desenvolvida a partir da certificação francesa Démarche HQE (Haute Qualité Environnementale).

O que é levado em conta?

Essa certificação leva em conta 14 categorias de preocupação ambiental. Cada categoria é classificada como Base, Boas Práticas e Melhores Práticas. Para que o estabelecimento seja classificado como AQUA – HQE o empreendimento deve ser classificado como Melhores Práticas em 3 categorias, Boas Práticas em 4 categorias e Base em 7 categorias.

As 14 categorias são:

  • Relação do edifício com o seu entorno
  • Escolha integrada de produtos, sistemas e processos construtivos
  • Canteiro de obras de baixo impacto ambiental
  • Gestão da energia
  • Gestão da água
  • Gestão de resíduos de uso e operação do edifício
  • Manutenção – permanência do desempenho ambiental
  • Conforto hidrotérmico
  • Conforto acústico
  • Conforto visual
  • Conforto olfativo
  • Qualidade sanitária dos ambientes
  • Qualidade sanitária do ar
  • Qualidade sanitária da água

Abrangência

A certificação acompanha a fase Pré Projeto, Fase Projeto e Execução.

Como funciona o processo?

O processo envolve diversas interações entre o pretendente e a consultoria Vanzolini, certificadora brasileira do selo AQUA-HQE. São feitos relatórios, dossiês e auditorias.

Porque certificar?

Para o empreendedor responsável pela edificação: comprova sua alta eficiência ambiental, diferencia sua obra no mercado, melhora seu relacionamento com a comunidade, entre outros.

Para o usuário: economia no uso dos recursos, principalmente água e energia, melhores condições de conforto e saúde, entre outros benefícios.

Para a sociedade e o meio ambiente: maior qualidade de vida, redução dos impactos ambientais, redução da poluição, menor impacto à vizinhança, entre outros benefícios.

Crescimento no Brasil

Atualmente são 253 empreendimentos certificados (bairros, loteamentos, portos, etc) e 423 edifícios certificados, sendo 247 residenciais e 176 não residenciais. Abaixo a evolução do número de certificações:

Total de empreendimentos:

2009: 5 empreendimentos

2010: 20 empreendimentos

2011:  36 empreendimentos

2012:  71 empreendimentos

2013: 157 empreendimentos

2014: 203 empreendimentos

2015: 231 empreendimentos

2016: 253 empreendimentos

 

Total de edifícios:

2009: 7 edifícios

2010:  22 edifícios

2011:  42 edifícios

2012:  118 edifícios

2013:  259 edifícios

2014:  332 edifícios

2015:  382 edifícios

2016:  423 edifícios

 

SELO CASA AZUL (Caixa Econômica Federal)

casa-azul

O selo Casa Azul foi criado pela Caixa Econômica Federal para classificar os projetos habitacionais que contam com o financiamento do banco. O objetivo é incentivar o uso racional dos recursos e reconhecer os projetos que adotam soluções eficientes do ponto de vista ambiental.

O que é levado em conta?

São 53 critérios divididos em 6 categorias. Para receber o selo o empreendimento deve obedecer 19 critérios obrigatórios. Caso o empreendimento obedeça mais do que 19 critérios, ele pode receber uma diferenciação:

Bronze: atende aos 19 itens obrigatórios

Prata: atende aos 19 itens obrigatórios, mais 6 opcionais

Ouro: atende aos 19 itens obrigatórios, mais, pelo menos, 12 opcionais

Os critérios estão divididos nas seguintes categorias:

  • Qualidade Urbana
  • Projeto e Conforto
  • Eficiência Energética
  • Conservação de Recursos Materiais
  • Gestão da Água
  • Práticas Sociais

Abrangência

Projetos habitacionais financiados pela Caixa Econômica Federal.

Como funciona o processo?

  • Envio da documentação à Caixa Econômica Federal, incluindo informações técnicas que confirmem os requisitos dos selos
  • Após a aprovação a Caixa informa a graduação alcançada e emite o selo
  • Durante a obra a Caixa verifica o atendimento aos critérios

Porque certificar?

Segundo a Caixa, a adoção de critérios obrigatórios contribui para o usuário tanto em termos de conforto como economia de recursos.

 

SELO BREEAM

breeam

O Breeam é um selo alemão, líder mundial em certificações de construções sustentáveis. O selo leva em conta uma série de analises de ciclo de vida e desde 1990 já recebeu mais de 2,2 milhões de construções registradas para avaliação, sendo que mais de 550 mil já receberam a certificação. A certificação está presente em 78 países.

O que é levado em conta?

O selo avalia o empreendimento, desde o projeto, design, construção e operação. A avaliação é feita por assessores independentes e comparadas com os padrões de mercado (benchmarks). Então são classificadas como Aprovado, Bom, Muito Bom e Ótimo (outstanding).

As categorias são:

  • Energia
  • Saúde e Bem-estar
  • Inovação
  • Uso da terra
  • Materiais
  • Gestão
  • Poluição
  • Transporte
  • Resíduos
  • Água

Cada categoria é dividida em vários tópicos e dependendo da nota do estabelecimento ele recebe créditos. A quantidade de créditos define o selo que será concedido.

Abrangência

A certificação existe para empreendimentos nas fases de:

Larga Escala: é o certificado voltado para o desenvolvimento de comunidades mais sustentáveis. Se aplica à projetos de grande escala, como novas comunidades ou projetos de regeneração.

Nova Construção: Abrange toda a fase de planejamento do novo empreendimento, desde a escolha do local, da área ao redor da construção até a construção e operação. Se aplica à novas construções, públicas ou privadas, comerciais ou residenciais.

Reforma: reconhece a eficiência ambiental de uma construção após algumas melhorias e reformas. Se aplica à edifícios comerciais, setor público, educação, saúde, acomodação estudantil, casas de repouso, entre outros.

Em Uso: destinado à construções em uso. Se aplica apenas à empreendimentos comerciais. A certificação Em Uso não se aplica à residências ainda.

Como funciona o processo?

  • Decida para qual certificação aplicar
  • Encontre um assessor BREAM perto de você que seja licenciado
  • Registre seu empreendimento com o assessor
  • Conduza a pre-verificação com o assessor
  • A medida que a construção ou reforma ocorre, forneça as informações necessárias para o Assessor
  • Tenha um rating definido pelo seu Assessor
  • Receba seu certificado final

Porque certificar?

O site da certificação elenca os seguintes benefícios:

  • Redução dos custos de operação: BREEAM criou uma certificação com bom custo benefício a medida que o uso eficiente dos recursos reduz os custos de operação do empreendimento.
  • Limitar os riscos aos investidores do empreendimento: a degradação ambiental e mudanças climáticas tem criado legislações mais rígidas. Edifícios adaptados e certificados correm menor risco de obsolescência.
  • Atratividade: edifícios sustentáveis são mais atrativos para alugar, vender ou manter.
  • Espaço de trabalho mais saudável e produtivo: aumento da qualidade do ar, iluminação natural e maior conforto são itens que contribuem para a melhor saúde dos ocupantes do edifício e melhor produtividade no trabalho.

Fontes:

http://vanzolini.org.br/

http://www.gbcbrasil.org.br/

http://www.usgbc.org/leed

http://www.caixa.gov.br/

http://www.breeam.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *